Peças de couro são muito charmosas e nunca saem de moda, não é? A matéria-prima é de origem animal e traz como principal característica a alta durabilidade. No entanto, também existe a versão sintética, normalmente produzida a partir de derivados de petróleo. Como essa última dura menos, é importante saber como identificar uma peça legítima para não comprar uma roupa sintética com preço da original.

Visualmente podem até ser parecidas, mas se não forem legítimas, dentro de pouco tempo você começará a notar áreas descascadas ou esfareladas. Leia este post e aprenda como diferenciar a matéria-prima natural e sintética.

Quais são as diferenças entre o couro legítimo e o sintético?

O couro é considerado um material muito nobre, e com grande durabilidade. Já a versão sintética, possui aparência semelhante, e valor mais baixo, porém a vida útil dessa é consideravelmente menor. Um couro legítimo bem cuidado pode permanecer impecável por dezenas ou centenas de anos, sendo muitas vezes passada dos pais para os filhos e assim por diante.

A peça legítima, ao contrário do senso comum, não possui resistência a altas temperaturas, pois pode queimar ou derreter, assim como a nossa pele. O que é verdade, no entanto, é que ele não pega fogo. Essa inclusive é uma técnica que as lavanderias podem utilizar para identificar corretamente a peça e que explicaremos abaixo nesse post.

Outra característica do couro legitimo é que ele muda de forma e textura ao longo do tempo, principalmente depois de nova. Tal mudança tem origem no processo de fabricação. Durante esse processo o tecido é esticado e maquiado. Sendo assim, após os primeiros usos e lavagens começam a aparecer cicatrizes e deformações do animal antes do abate, como queimas, marcas de carrapato, berne, arame farpado.

Uma vantagem única do couro é que ele facilmente se molda ao dono, ou seja, se ajusta de acordo com o uso, “deformando” nos lugares precisos para maior conforto.

Como reconhecer o couro legítimo?

Além de saber as diferenças entre os couros, vamos ver como diferenciá-los:

Manuseie a peça

O primeiro passo é manusear a peça. Toque a superfície e confira se há ranhuras naturais, cicatrizes, rachaduras, que sempre existem, já que estamos falando de pele animal. Assim como a nossa pele os animais possuem características singulares com relação à tonalidade, textura e espessura, então, é esperado que o material tenha uma textura mais irregular do que no caso da versão sintética.

Teste a flexibilidade

Em seguida, veja se há um bom caimento e se é maleável. O verdadeiro couro é altamente flexível devido às várias etapas do processo de tratamento. Já o sintético pela fibra artificial, pode ser mais rígido e menos elástico e, por isso, não se ajustar tão bem ao corpo.

Veja a etiqueta

Na etiqueta, normalmente há a informação de que o material é “100% couro legítimo”, ou “real leather” ou, ainda, ”genuine leather” para peças importadas. Inclusive a matéria-prima original é a única que pode receber o nome de couro, de acordo com a Lei 4.888/1965.

Veja o Avesso

Uma peça de legítima apresentará o avesso também em couro. Será um couro com menos acabamento, mas ainda é couro. As peças sintéticas apresentam uma espécie de malha onde o material sintético é “colocado” por cima.

Sinta o aroma

Por fim, a “dica de ouro” é: sinta o aroma. O couro natural tem um cheiro característico. Afinal, ele é pele animal. Essa característica resiste a todos os processos de tratamento do material, portanto, é uma boa forma de tirar a dúvida definitivamente.

Existem ainda 2 testes mais técnicos que as lavanderias utilizam e que ajudam na identificação:

Teste de Queima

Acendendo um isqueiro e passando rapidamente no couro ele não pega fogo e nem derrete. Se prolongarmos o contato em uma parte escondida, a peça ainda não pegará fogo, mas se retrairá levemente e apresentará cheiro de cabelo queimado. Já as peças de material sintético derretem facilmente e queimam como plástico.

Teste da Água

Se pingarmos um pouco de água em cima da peça, o couro legítimo absorverá em alguns segundos e escurecerá consideravelmente com a absorção de água. Enquanto isso, os sintéticos absorvem a água com maior dificuldade e quase não escurecem.

Com essas dicas, ficará bem mais simples identificar couro legítimo e diferenciá-lo do sintético. Gostou do conteúdo? Então, compartilhe nas suas redes sociais para que seus amigos também fujam de compras erradas!

Escreva um comentário